Bio

ÁGUA RASA (Doc-Ficção, 19′, 2023)

Melhor Fotografia do 4º Festival UrbanoCine (Natal-RN)

Seleção Oficial:
27ª Mostra de Cinema de Tiradentes
9º Cine.ema – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo
4º Festival Curta Cerrado (Uberlândia-MG)
Bridge of Peace Film Festival (França)
Festival Internacional Pêcheurs du Monde (França)

Menção Honrosa:
Hollywood Guerrilla Film Festival (EUA)

Água Rasa navega o rio Paraopeba, contaminado pela lama tóxica de rejeito de mineração devido ao rompimento da barragem da Vale em Brumadinho-MG, percorrendo do local do rompimento até a sua foz, na Represa de Três Marias. Através da sabedoria de Seu Pedro, Água Rasa descobre, em seu varejão de bambu, o poder de ouvir e se conectar com o rio, com a natureza ao redor e com espíritos ribeirinhos.

Água Rasa navigates the Paraopeba River, contaminated by toxic mud from mining waste due to the collapse of the Vale dam in Brumadinho-MG, running from the rupture site to its mouth, at the Três Marias Dam. Through the wisdom of Seu Pedro, Água Rasa discovers, in his bamboo pole, the power to listen and connect with the river, with the surrounding nature and with riverside spirits.

 

Prev Post

VOZES ATINGIDAS - Relatos do Paraopeba | EP05 | Dália, memória e saudade

Next Post

VOZES ATINGIDAS - Relatos do Paraopeba | EP 07 | Lena e o comércio pós-rompimento